Tuesday, December 16, 2008

Vitor, até sempre

Querido Vítor, tenho andado a tentar digerir a notícia que há muito temia! Ando numa espécie de luto adiado. Tinha tanta coisa para te dizer, tantas fofocas para pôr em dia. Não estava preparada para a tua ausência, sempre achei que a tua bravura seria eterna e ainda que consciente da tua fragilidade, estava habituada a ver-te lutar para além das tuas próprias forças.
Ultrapassaste-te e foste além do que seria previsível e, curiosamente, sabe a pouco! Eras brilhante, rigoroso, leal e muito trabalhador, e mesmo assim ficou tanto por fazer meu querido amigo. Escrevo-te estas palavras num banho de lágrimas, achei que não ia chorar mais, afinal enganei-me!
Sei que tive uma sorte enorme em ter-te conhecido, sei o quanto gostavas de mim e como é raro a minha amizade ser tão imensamente retribuída. Felizmente sempre te disse o quanto gostava de ti, essa é uma pena que nunca carregarei em relação a ninguém, porque faço muita questão de fazer saber às pessoas o quanto gosto delas.
Até sempre querido Vítor.
PS: a Simona pediu-me que te mandasse um beijo.

Thursday, November 27, 2008

Inaceitável

A política sempre me fascionou; os políticos, que me perdoem, nem por isso.
Apesar desta atracção pela política sempre recusei filiar-me em partidos. A explicação é, aliás, muito simples: gosto de pensar pela minha cabeça; gosto de apontar o dedo quando é caso disso e era incapaz de privar com algumas personalidades, só por obrigações políticas.
Agora, que se aproxima um ano eleitoral, e que ano, multiplicam-se as escandaleiras. Não existe nenhum respeito pelo eleitor e muito menos pelo contribuinte.
Sou uma eleitora consciente, faço questão de exercer os meus direitos. Esta gentinha que pulula no espaço político, que se serve do Estado, usa e abusa impunemente, não merece que as pessoas se dêm ao trabalho de ir votar!
Começo, muito sinceramente, a sentir alguma vergonha em votar. Acho ridículo, não há respeito nenhum por nada. Há tão só e apenas muita, mas muita promiscuidade, não me apetece muito pactuar com ela.
Tinha muita graça se todos os eleitores se decidissem por fazer um autêntico boicote ao voto. Nada organizado por ninguém claro, mas que tomassem uma atitude e punissem claramente os políticos.
Gostava de ver, a sério!

Tuesday, November 11, 2008

Escolhas

O sentimento de escolha corresponde a uma espécie de poder que nos é conferido e que define, em parte, a dimensão de liberdade de cada um de nós. No entanto, é frequente sermos confrontados com situações em que seria preferível não termos que escolher!
Às vezes deixamos ficar mal quem amamos para proteger aqueles que mais amamos, ainda que estes nem sempre sejam gratos ou o reconheçam.

Thursday, November 6, 2008

Cenas Machistas

Vamos lá a falar de "cenas Machistas"!
O Machismo não é exclusivo dos homens, há por aí muito mulherio que por despeito, excesso de conservadorismo ou até de zelo, no que diz respeito à vocação do género, é muito mais machista que a maior parte dos homens.
A "coisa", regra geral geral começa a azedar na escola, pelo que quando chegam à idade adulta entram numa espécie de fundamentalismo que chega a espantar o próprio sexo masculino.
É frequente que mulheres consideradas "giras" pela generalidade das pessoas, sejam apelidadas de burras, vazias, fúteis e outros mimos. Se têm sucesso na carreira só há dois motivos: ou têm nome de família ou dormiram com o chefe. Pelo menos os homens quando são invejosos não costumam usar o argumento do colega se ter deitado com o chefe, nunca ouvi falar disso.
A questão poderá estar relacionada com problemas de auto-estima ou da total ausência da dita. Há outra hipótese: a inteligência é proporcional ao tamanho do buço, à intensidade do cheiro do sovaco ou à largura da anca. Se assim for então dou a mão à palmatória e aconselho o mulherio interessado em manter um bom relacionamento com esta espécie de gente, a manter o buço em tamanho aceitável, pelo menos que seja visível a uma distância de 2 metros, e a evitar o banho!

Sunday, October 26, 2008

"Careta"

Mais do que um trejeito facial, careta é sinónimo de quadrado, alguém preso aos padrões tradicionais.
Na realidade careta é uma expressão que se utiliza para definir alguém que já está ultrapassado ou que não é cool. Tudo a propósito de uma conversa com uma amiga minha, ao som de Pink Floyd. Falava-se de como a banda é transversal a todas as gerações, de como os miúdos ainda que habituados aos sons comerciais e mais em voga, acabam por se deixar seduzir pela banda.
Confidenciou a Ana que um destes dias resolveu pegar na guitarra e surpreendeu os filhos ao tocar uma das músicas dos Pink Floyd. Comentário da malta: "afinal a mãe não é nada careta!". Como é que é possível que os nossos filhos nos considerem caretas, e o sentimento é generalizado?!
Faz parte, é cultural e socialmente aceite que os pais têm que ser caretas, mesmo que na maior parte dos casos sejam as maiores referências para os filhos. Acontece que, algures, entre a preocupação de cumprir com todas as tarefas que nos são acometidas e correspondermos às expectativas alheias, nos esquecemos de nós próprios e, com alguma frequência, das coisas que nos dão mais prazer.

Thursday, October 23, 2008

Saber Estar

Para quem se interessa pelo assunto, há um livro novo: "Saber Estar" da Esfera dos Livros e da autoria de Vicky Fernandes que se estreia nestas andanças.
"Saber Estar" não é apenas mais um livro de regras de convívio social, é uma referência a que podemos recorrer em qualquer situação de dúvida.
Com a simplicidade que a caracteriza, a Vicky conseguiu reunir num livro tudo o que precisamos saber para estarmos bem em todas as situações.






Tuesday, October 21, 2008

Estúpida

Ou talvez só um bocadinho...
Dizem os Gato Fedorento no genérico do seu novo programa, "Zé Carlos", que quem não gosta é estúpido!
Para além do nome, acho genial, gosto do genérico e mais nada, o que de acordo com os próprios, faz de mim uma autêntica estúpida, a não ser que o facto do nome e o genérico me agradarem me dêem o benefício da dúvida.
Sou uma fã dos Gato Fedorento e confesso que tenho muitas saudades dos tempos da Sic Radical, com orçamentos mais baixos, poucos adereços e muita graça. O que me fascinava era a simplicidade, o conteúdo era então muito mais importante.
Na verdade, o programa já não surpreende, as piadas são recorrentes e o ambiente do estúdio também não ajuda muito.
Tenho pena que assim seja, não vou deixar de ver porque estarei sempre na expectativa, como todos os fãs, que o próximo será melhor.

Confusões Literárias

Sou uma fervorosa adepta da simplicidade. O simples é acessível, fácil e, na maior parte das vezes, mais eficaz.
Acho espantosa a forma como algumas pessoas expõem as suas opiniões: com tanto palavrão acabamos por não perceber o verdadeiro raciocínio, as ideias perdem-se no meio da confusão das palavras, de tal forma que os textos deixam de fazer sentido.
A minha formação na área da comunicação treinou-me para ser simples e directa, é assim que se vendem ideias, a não ser que a verdadeira ideia seja não ter ideia nenhuma!

Monday, October 13, 2008

Mimos

Sou muito mimada! É verdade, cresci num ambiente muito saudável com uma família excepcional onde o mimo era a nota dominante. Não considero que mimado seja o equivalente de mal-educado, de acordo com a minha educação o mimo é um elemento essencial e saudável para qualquer criatura.
Tendo sido educada desta maneira é-me natural mimar quem me rodeia, ser carinhosa e atenciosa com as pessoas de quem eu gosto. Tal como acontece com os nossos filhos, de vez em quando não temos disponibilidade para dar toda a atenção que as pessoas nos merecem e os nossos amigos, os que estão verdadeiramente no coração, entendem.
Os valores que pautam o comportamento de cada um não são discutíveis desde que não interfiram com a liberdade pessoal ou a integridade dos outros, no entanto há quem se arrogue esse direito.

Sem tempo para nada, não deixo que me falte tempo para estar presente quando um amigo precisa. Acontece de vez em quando eu própria precisar e sentir um enorme vazio à minha volta, pois nos tempos que correm é muito mais difícil agradar do que incomodar.

Friday, October 3, 2008

Indignações

Os blog's têm a vantagem de nos permitir indignar publicamente sobre qualquer assunto. Tantas pessoas com tanto para dizer de forma brilhante, recorrendo ao humor sarcástico ou há prosa mais ou menos elaborada, de acordo com o gosto de cada um.
É recorrente encontrarmos sítios onde a análise política e o debate dos temas "quentes" ou escandaleiras sociais, são a nota dominante; é curioso verificarmos que quando o assunto é desconfortável, vá-se lá saber porquê (?), não merece nenhuma referência.
Neste pequeno universo onde, acima de tudo, reina a hipocrisia, é mais do que evidente que todos temos os nossos "rabos-de-palha".

Thursday, October 2, 2008

Para Quem Mede 1,92m

Meu querido Diogo és, seguramente, um dos homens da minha vida!
O meu primeiro sobrinho, talvez o bebé mais bonito que já vi. Sabias que acompanhei a preparação para o parto com a mãe, na expectativa de poder assistir ao teu nascimento?
Terias uns 10 meses e levei-te à faculdade, foi o delírio, eras tão querido: cara redonda e cabelo louro todo espetado.
Foste crescendo, crescendo (até 1,92m). Continuas a ser o meu Diogo querido, o único que tem "pachorra" para fazer duetos comigo no Karaoke, só por isso já merecias tudo. És um querido com o Duarte, tens um coração do teu tamanho Diogo.
Tenho um orgulho enorme em ti e na excelente pessoa em que te tornaste, no aluno verdadeiramente excepcional que és.
Como hoje é o dia do teu aniversário, resolvi deixar-te esta mensagem. Já sei que vais ficar fulo comigo, mas não faz mal. Deixo-te todos os meus beijos e mimos possíveis.

Wednesday, September 17, 2008

Irresistível

Acabei de ver e não resisto:

Diz o Ministro da Economia que se as gasolineiras não acatarem as indicações do Governo, serão tomadas medidas (não explicou quais).
Respondem as gasolineiras que não têm medo!

É uma anedota. Só faltou dizer: "agarrem-me senão fico todo negro". Negro não ficará, mas chamuscado...É só um palpite!

Hipocrisias

Falando de hipocrisias: as minhas convicções políticas nunca foram suficientemente fortes para militar nenhum partido político!
Com toda a sinceridade, o que me fascina na política não é superior à repugna que me suscitam os meandros dos respectivos corredores.
Parece que no dia 10 de Outubro se vai discutir na Assembleia da República a "Igualdade No Acesso Ao Casamento Civil" e estou profundamente convencida que não vai acontecer nada, para além das, muitas vezes, infelizes e desapaixonadas intervenções dos nossos dignos Deputados.
Apesar da muito aclamada igualdade de direitos, continuamos a descriminar pessoas; apesar de serem cidadãos cumpridores que têm as mesmas obrigações de todos os outros, são descriminados por questões de orientação sexual; apesar da "Igualdade No Acesso Ao Casamento Civil" em nada interferir com a liberdade de cada um - somos homofóbicos e os políticos não fazem mais do que fomentar a nossa homofobia.
Questiono-me se haverá argumentos morais para interferir desta forma, na vida intíma das pessoas; sinto que se evade constantemente a vida privada, dizendo quem se deve amar e com quem se deve dormir ao negar os mais elementares direitos na vida em sociedade e acho que não está certo, peço desculpa pela minha franqueza, mas não é justo!
Passou-me agora pela cabeça que talvez certas pessoas não concordem com a alteração à Lei porque têm medo de ser obrigadas a casar com pessoas do mesmo sexo, mas eu explico: não se preocupem, o casamento é e continuará a ser voluntário não havendo por isso nenhum risco de "contrair" homosexualidade, essa doença que se descobriu no século passado e para a qual ainda não existe cura!
Ironias à parte, aguardo com alguma expectativa o debate do próximo dia 10 de Outubro; quero ver até onde vai a hipocrisia política; quem vai impôr disciplina de voto e como defenderão o seu comportamento quando, na próxima campanha eleitoral, quiserem captar o voto daqueles que insistem em descriminar!

Wednesday, September 10, 2008

Olá

Como estamos muito parados, resolvi deixar aqui um beijo a todos.
Para quem tiver interesse, uma dica: Exposição Arqº Peter Zumthor, LxFactory em Alcântara, até 2 de Novembro, entre as 12h00 e as 20h00. A não perder.

Tuesday, September 2, 2008

Cinema

Há cerca de 7 anos, durante um período de 2 anos, tive a "honra " de trabalhar num dos mais simbólicos cinemas de Lisboa.
Numa tentativa de recuperar velhos hábitos, instituiu-se a não permissão de comer ou beber dentro das salas, devolveu-se o "intervalo" e proibiu-se a exibição de publicidade, exceptuando a antecipação e divulgação de outros filmes.
Eu sou do tempo em que a ida ao cinema era uma espécie de acto social. Regra geral era organizada em grupo e o bom do intervalo promovia o convívio.
Ontem fui ao cinema com o meu filho mais novo. "Palavra de honra" que ando irritada com esta história de há uns tempos para cá: pagamos o bilhete e somos literalmente "lixados" com 15 minutos de publicidade. Não, não são filmes de publicidade (aqueles de verdadeira inspiração artística cuja criatividade é potenciada no grande ecrã), são filmes banais que nalguns casos passam mais do que uma vez.
Depois, o intervalo foi recuperado, não com a intenção "romântica" de tentar restabelecer os bons hábitos de convívio, mas permitir aos mais gulosos que se ausentem rapidamente para comprar mais pipocas, bebidas ou chocolates.
Ir ao cinema já não obedece a critério nenhum a não ser o de não ter nada para fazer. Lamento pelos meus filhos, já não há o respeito pela tela e o entusiasmo do grande filme é, frequentemente, ultrapassado pela sofreguidão de devorar pipocas.
Confesso que, por mais do que uma vez, me apeteceu pedir o livro de reclamações para fazer saber que não pago para ver publicidade, mas filmes. Talvez faça o que nos é sugerido com alguma frequência, sobretudo nos cinemas "Lusomundo", ver os canais da telecine e ficar em casa, por mais paradoxal que possa parecer.

Wednesday, July 30, 2008

Expectativas

Boas, a curto, médio ou a longo prazo.
É inevitável que não se tenham expectativas, afinal de contas são elas que alimentam as mais elementares ambições humanas.
Temos expectativas em relação à nossa família, aos amigos e à nossa profissão, todas somadas são o projecto de vida de cada um de nós. Sabemos e estamos preparados para a não concretização de algumas delas.
Mas e se de repente começarmos a perceber que todas falham, que apostámos no cavalo errado em todas as corridas? Há momentos assim!
Mas em contrapartida, Agosto está a chegar, os dias são maiores, há muito sol e a praia chama por nós. É o equilíbrio da natureza a funcionar, digo eu que apesar de tudo sou uma optimista.

Tuesday, July 22, 2008

Saloios

O que são afinal os saloios?
Há uns bons anos, muitos talvez, os saloios eram oriundos dos arredores de Lisboa: Malveira, Caneças...também denominadas zonas saloias.
Hoje em dia, "saloio" é sinónimo de "foleiro", de alguém que por um motivo qualquer não corresponde ao estereótipo do "urbano" (modernaço).
Por preconceito ou por maldade, determinou-se que há pessoas que são "bimbas" ou "saloias" por oposição às que são "fashion" ou "in". Apenas por puro preconceito, já que a noção do que quer que seja é meramente subjectiva e despojada das mais elementares regras de boa convivência em sociedade.
Eu gosto de todas as pessoas, desde que sejam educadas e simpáticas. Não quero, muito sinceramente, saber se as consideram ou não "saloias"-vago conceito determinado por futilidade ou pela capacidade de se limitar ao que é meramente superficial.

Manic Street Preachers - Autumnsong

Monday, July 7, 2008

Depressões

Do latim depressione, define-se como abatimento físico ou moral.
Dizem os especialistas que a depressão é a doença do séc. XXI. Porque nos sentimos deprimidos?
Na verdade não sabemos muito bem se a depressão era considerada uma doença há 40 anos atrás. Muito provavelmente não era tão generalizada como nos nossos dias.
Porque se sentem as pessoas moralmente abatidas? O desempenho profissional não é satisfatório; no círculo familiar não se sentem devidamente acarinhadas ou valorizadas e para algumas, as crentes, a própria justiça divina deixou de funcionar.
No meu caso, o que me abate moralmente, fisicamente também, é a luta diária com os meus lençóis para conseguir sair da cama - juro! É uma luta de titãs: por um lado a necessidade de ter que me arrastar dali para fora; por outro a exigência física do merecido descanso.
Não pretendo ridicularizar, até porque é uma questão muito séria, quem está a passar por situações tão terríveis como esta, conheço as consequências das depressões que, quando não tratadas, chegam ao limite.
Deixo uma mensagem de esperança para quem atravessa um mau momento, terapias que funcionam: cozinha, jardinagem, actividade física - do género que esgota e não deixa pensar em mais nada, beber uns copos com os amigos e dizer uns disparates - esta é uma das melhores e sobretudo nunca desistir. A vida tem coisas tão boas, experiências fantásticas à nossa espera, basta querermos usufruir delas!

Thursday, June 26, 2008

O Esboço da Arte

D. Duarte de Vila Franca é um autêntico artista!
Fascinou-se com a "blogosfera" e toca de criar blogues. Como acho que não tem mal nenhum, até lhe acho imensa graça, aqui fica o novo endereço do artista:
Vão lá espreitar e digam-me lá se tenho ou não motivos para ser uma mamã babada!

Sunday, June 15, 2008

Descubra o Polícia Que Há Em Si

Todos nós temos um desejo secreto de policiar os outros?
Não raramente, acontece sermos chamados à atenção por transgressões, condução duvidosa ou outro tipo de atitudes. Tenho estado particularmente atenta a estes alertas.
Acho graça a estas pessoas que denunciam imediatamente os erros dos outros, lembram-me os meninos da escola que fazem das queixinhas à senhora professora, o seu passatempo favorito. Aliás, tenho a certeza que se estivesse um polícia por perto não hesitariam em apontar o dedo e fazer a queixinha da ordem.
Face a este tipo de comportamento, a única coisa que me ocorre é pôr a língua de fora, um gesto à altura de atitudes desta natureza.
Acho especialmente graça a quem fica a fazer comentários e fala sozinho como se nos conhecesse.
É estranho!
Uma Dica: Comportem-se como sugerem aos outros e deixem lá os pequenos transgressores em paz, afinal ninguém vos encomendou nada, certo?

Sunday, June 1, 2008

Jack Johnson -

Sometimes time doesn't heal
No not at all
Just stand still
While we fall
In or out of love again I doubt I'm gonna win you back
When you got eyes like that
It won't let me in
Always looking out

Thursday, May 22, 2008

Muito bom

Este blog é fantástico: http://www.milhas.blogspot.com/

Inquieto, terno, intenso e com umas fotografias bestiais.

Adorei Pedro, muitos parabéns!

Tuesday, May 20, 2008

Saturday, May 17, 2008

Lounge Bar - Caldas da Rainha



Já abriu o Lounge Bar nas Caldas da Rainha.

Eu não vou deixar de lá ir. Parabéns ao David e ao pai babado, Zé Maria.

Thursday, May 15, 2008

Ai a vida dos outros...

E se nos deixássemos de fazer juízos de valor sobre a vida dos outros?
A vida de cada um só interessa ao próprio, ainda que a nossa seja completamente vazia e ausente de interesse, até mesmo dos mais fofoqueiros!
Se nos focássemos mais no nosso interesse pessoal e nos nossos objectivos, teríamos certamente menos espaço para nos interessarmos sobre o que cada um faz, que seca... Coscuvilheiros, parecem velhas de aldeias do interior! Vão ao cinema, arranjem namorados, façam renda e se não souberem aprendam, pelo menos sempre estão ocupados!
Quando alguém quiser saber a vossa opinião sobre a sua vida pessoal, pergunta, ok?
Uma Dica: Deixem lá de ser maldosos, ainda vão pensar que isso é inveja!

Per7ume - Intervalo (part especial de Rui Veloso)

Gostei...

Wednesday, May 14, 2008

Trabalho, muuiiito trabalho

Sou, muito provavelmente, viciada em trabalho!
Adoro o que faço, tenho um orgulho enorme na instituição que sirvo, pelo que não me é nada difícil apaixonar-me pelos projectos em que me envolvo.
Esta minha forma de estar tem custos elevados, tenho plena consciência: é muito complicado explicarmos às pessoas, que não temos tempo para um simples telefonema, só para dizer: "olá"; é complicado explicarmos aos nossos filhos, sobretudo aos mais pequenos, a dificuldade em chegar a casa a horas decentes para um jantar em família; gerir o quotidiano doméstico em simultâneo com grandes projectos profissionais é impossível.
Durante estes períodos as pessoas têm tendência a avaliar-nos pela aparência superficial com que nos relacionamos com os outros e acham-nos diferentes, porque já não temos tempo para uma laracha ou para uma conversa de corredor; os almoços de confraternização, passam a sandocas partilhadas com telefonemas e pequenas reuniões, porque não há tempo a perder!
Não quero desculpar-me porque estou a fazer o que gosto; é efémero - acaba já dia 12 - tenho que tirar o máximo partido que me é permitido, porque me dá muito gozo, mesmo!
Até lá meus amigos, perdoem-me esta minha ausência e considerem-se sempre presentes no meu coração porque é onde estão de verdade.
Uma Dica: Não se esqueçam que gosto muito de vocês e que no dia 13 de Junho estarei de volta!

Ai o Duarte

Atenção, muita atenção!

O grande D. Duarte de Vila Franca tem um novo blog:

A Vida De Um Duarte

A não perder, digo eu que sou uma mamã babada.

Vá lá, espreitem e façam comentários, não custa nada e ele adora. É um criativo e precisa de ser estimulado, como qualquer artista.

Um beijo para todos!

Sunday, May 4, 2008

Pedro Castelo

Para ti Pedrinho do meu coração!

Tenho muitas saudades tuas, já não te vejo há tanto tempo! Adoro as reportagens fotográficas que me envias dos locais por onde vais viajando.


Sem a tua autorização, mas em jeito de homenagem, deixo aqui algumas das fotografias do Japão.
Tenho imensas saudades das crónicas maravilhosas do "Pedriana Jones" que deixaste de enviar.
Sabes? Comecei este post não cheguei a publicá-lo, vai acontecer hoje, entretanto recebi uma visita tua, de surpresa, quase me parou o coração!
Tenho tantas saudades tuas e no meio da confusão da tua visita inesperada, entre mil telefonemas e outras tantas coisas para resolver, nem tive tempo para te dar todos os beijinhos e miminhos que mereces. Nem sei quando voltas...
Fico à espera da próxima reportagem fotográfica, Irlanda (?), para te rever!
Uma Dica: Nem sempre somos capazes de impor a nós próprios determinadas regras de comportamento que, com frequência, exigimos aos outros. Resta-nos lamentar e tentar corrigir para não repetir!

Mãe

Hoje é dia da Mãe!

Para todas as mães: a minha irmã, as minhas cunhadas e amigas um dia muito, muito feliz. Para as que estão quase a ser mães e prestes a conhecer a verdadeira felicidade e o sentido da vida, um grande beijo.

Para a minha mãe, a quem devo tudo o que sou, que me educou e se mantém tão presente na minha vida, deixo o beijo mais carinhoso do mundo.

Para a Catarina que me mandou um sms de manhã, um beijo grande, outro igual para a Isabel, mãe do Pedro.

Uma Dica: Ser mãe é talvez, a melhor experiência do mundo: é um privilégio, é maravilhoso, é qualquer coisa muito difícil de verbalizar; ter mãe é tudo isto também, às vezes nem nos damos conta...


Tuesday, April 29, 2008

Filipa

És uma das amigas que o André conserva desde os tempos do infantário.
Conheço-te desde sempre, conheço os teus pais e os teus avós, és visita cá de casa há muitos anos.
Surpreendeste-me quando, há um par de dias, me trouxeste a fita de finalista para eu assinar, lá fiquei com a lágrima no olho (sou uma chorona). Agora que estás prestes a licenciar-te, tenho que te dizer que não estaria mais orgulhosa se fosses minha filha. Esta licenciatura premeia a tua dedicação, sempre foste uma aluna extraordinária.

Sabes Filipa? Lembro-me de ti muito pequena, depois de aparelho nos dentes, eras muito envergonhada. Agora, pelo contrário, falas imenso. És uma miúda excepcional e eu, como tu sabes, tenho uma adoração enorme por ti. Não queria limitar-me a assinar a tua fita que há-de ficar guardada, carinhosamente claro, num canto qualquer da tua memória; quero tornar público o enorme carinho que sinto por ti e dizer-te que gosto muito que venhas cá a casa.
Que a vida te retribua o sorriso que distribuis por todos nós.
Um beijo.

Saturday, April 26, 2008

A Festa do Manel

O Manel Cabral Morais fez 40 anos!
No ano passado prometi que o ajudava a organizar a festa do 40º aniversário, formámos uma equipa extraordinária, dividimos tarefas e funcionou na perfeição. O Manel merece, é uma pessoa muito generosa que dedica uma grande parte da sua vida ao voluntariado e aos outros. Não há melhor homenagem do que preparar-lhe uma festa.

Ficam aqui alguns momentos, as fotografias são da Cláudia Damas, Isabel Advirta e Zé Manel Fernandes:


O convite do Manel (autor: Pedro Rosa)


Os smarties falharam o dress code
Manel e Nuno


Pedro, Manel e eu


A Comissão das Festas: Zé Manel, Nuno, Isabel, Mário, eu e Pedro

Manel, Nuno, Isabel, Mário, eu e Pedro

Adorei esta Festa, sobretudo poder trabalhar com eles. Uma palavra especial para o Nuno, um autêntico Director Artístico: tem um sentido de estética fora do comum, é muito criativo e um queriiiiidoooo. Muitos beijos para ti Nuno e para o Zé Manel, Isabelinha e Mário, claro.

Para o Manel tão generoso com os outros, que a vida lhe seja igualmente generosa, ele merece.

Desculpas

Segundo La Fontaine: "A nós tudo desculpamos, aos outros não desculpamos nada".
Eu peço desculpas com muita frequência, é uma característica minha. Os amigos acham que não o devia fazer, ao que eu respondo: "tens razão, desculpa!". Não considero que a atitude de pedir desculpa seja humilhante, faço-o como um sinal de abertura para resolver pequenas questões e abrir caminho à reconciliação, faço-o mesmo que sinta que não tenho nenhum motivo forte para o fazer, mesmo que não me sinta culpada de nada. Quando os outros estão magoados com alguma atitude minha, ainda que inadvertida ou sem intenção, peço desculpas no momento.
É uma forma de estar na vida, não suporto a ideia de conflitos ou mal entendidos. Porém, não tenciono pedir desculpa por ter nascido, considero-me uma pessoa bem resolvida com a vida e com os que me rodeiam. Quem gosta tem a porta aberta, quem não gosta: paciência! Não há espaço para exclusividade, preciso muito dos meus amigos e dou-lhes a atenção que me é possível dar de acordo com as circunstancias, recuso-me a ceder a chantagens infantis e amuos que não têm razão de ser.
Uma Dica: Desculpem lá isto!

Thursday, April 17, 2008

Inverno

Este ano o Inverno está a ser particularmente longo!
Tarda a Primavera que anuncia os dias quentes de Verão, as férias e uma data de outros motivos que nos põem bem-dispostos. Sinto as pessoas tristonhas à medida do clima que teima em não melhorar.
Faz-me falta o sol, tenho dificuldade em apreciar os finais de tarde dos dias longos, aparecem chuvosas e frias como se estivéssemos no início do Inverno.
Uma Dica: Verão, volta depressa!

Monday, April 7, 2008

Traições

O dicionário define traição como acção ou efeito de trair, intriga, deslealdade, etc.
Quantos de nós já nos sentimos vítimas deste tipo de atitude? É frequente acontecer, sobretudo no meio profissional. Desfazem-se amizades por questões de competitividade, gestão mais ou menos duvidosa de carreiras ainda mais duvidosas.
Acredito por princípio, que todas as pessoas são boas mas não sou propriamente estúpida, ainda que com este meu feitiozinho de querer resolver tudo a bem, deixe passar a ideia de que sou demasiado boazinha, leia-se fraca.
Na verdade, a maldade nas pessoas é subjacente aos comportamentos que mantêm, quer no meio profissional quer no social. Vão dando uns sinais aqui, outros ali...
Acontece-me que quando nutro especial simpatia por alguém, tenho alguma tendência para ignorar esses sinais, finjo que não percebo, mas quando se dá a revelação acabam por emergir, é quase inevitável.
Considero um disparate que se perca tempo com jogos de intrigas que acabam sempre mal, sobretudo para os intervenientes activos. Pessoalmente, tenho uma vida tão preenchida que me espanta que outros, arranjem disponibilidade para se dedicar a este tipo de actividades quando, na verdade, há tantas outras coisas que nos podem tornar infinitamente mais felizes.
A experiência diz-me que o grau de maldade é proporcional ao nível da pobreza de espírito que certas criaturas revelam, pelo que não lhes levo nada mal. Apenas desejo distância desta gente.
Uma Dica: Sejam felizes.

Sunday, March 30, 2008

Talento

Ora aqui está um blog que adoro consultar.

Um beijo para o João, que não deixa fazer comentários, mas vale a pena ler.

Amiga

Para uma amiga muito, muito especial que está a passar por um momento menos bom.
As tuas melhoras minha querida, ficas a saber que penso em ti todos os dias. Sei que te tenho telefonado amiúde, falamos sobretudo de trabalho, mas estás no meu pensamento e no meu coração.

Uma Dica: põe-te boa se fazes favor?!

Estou Desiludida

Tinha prometido a mim própria que não iria manifestar-me sobre este assunto, não quero fazer do meu blogue uma bandeira de combate político. Não milito partidos por questões de ordem pessoal, admiro quem se dedica às causas pelas causas!

É recorrente a ideia de que os políticos estão desacreditados e eles não gostam, sentem que são injustiçados, perseguidos pelos media que lançam a dúvida na opinião pública sobre as suas verdadeiras intenções e carácter moral. Permitam que lhes diga, que o político não pode/deve ser encarado como uma personalidade dupla, não existe aos olhos da opinião pública: o cidadão "X" versus o político "Y", que por coincidência são uma e a mesma pessoa, logo o comportamento no privado é necessariamente transposto para a sua performance política. Espero enquanto eleitora, que o político que mereceu o meu voto, proceda de acordo com as regras básicas da moral e bons costumes sociais, por mais confusa que esta noção nos pareça.

Quando surge uma dúvida sobre o carácter de um qualquer político, é razoável e normal que a mesma seja cabalmente esclarecida pelo próprio, evitando o recurso ao choradinho do costume, afirmando-se perseguido ou vítima de uma cabala, como tanto gostam de afirmar. Qualquer acontecimento que ponha em causa o carácter de alguém, ainda que tenha acontecido há 50 anos atrás é importante e deve ser explicado. Pessoalmente, gosto da frontalidade e da honestidade, prefiro a coragem de assunção de um erro à cobardia de uma desculpa idiota. Considero que o erro faz parte da nossa vida, passando o lugar-comum: quem não errou? Tenho dificuldade em lidar com a mentira e a arrogância.

Nunca deixei de exercer o meu direito de voto, não esqueço que foi conquistado há muito pouco tempo e não pretendo abdicar dele. Sonho com o dia em que colocarei a pequena cruz à frente do representante do melhor projecto, daquele que tem ideias exequíveis e vontade para se dedicar à causa pública, sem esperar disso nenhum proveito pessoal ou material. Estou farta de votar para evitar que seja Beltrano ou Sicrano e não porque quero que seja aquele o tal!

Tenho a sensação de que os meus impostos são mal geridos! Choca-me saber que enquanto os nossos idosos, ao final de uma vida de trabalho recebem pensões de reforma miseráveis, os gestores públicos conquistam reformas milionárias acumuláveis, depois de alguns meses em funções!

Constato que a notoriedade é adquirida no meio político e depois potenciada no privado, quando o contrário seria a situação mais desejável! A ética e a moral são observadas nos termos da Lei, elaborada em causa própria e não à luz dos bons princípios que regem qualquer cidadão de bem!

Atrevo-me a partilhar convosco uma resposta de um amigo que quando questionado quanto à possibilidade de assumir um determinado cargo público me respondeu tão simplesmente: "o meu nível de vida não me permite sobreviver com os honorários de titulares desse tipo de cargo, por isso: obrigado, mas não quero!"

Uma Dica: Políticos, convençam-me que vale a pena votar!

Sunday, March 23, 2008

Páscoa

Só para desejar uma Boa Páscoa!

Uma Dica: Não comam muitos doces.

Monday, March 10, 2008

Homens Interessantes

Que características fazem de um homem um ser interessante?


Em conversa com amigas, falava-se com algum entusiasmo das várias características que conferem ao homem o adjectivo de interessante. Depois de uma acesa discussão já que o tema é obviamente subjectivo, concluí que:

Antes de mais terá que ter bom aspecto ou corre o risco de nem sequer vir a ser objecto de discussão; depois tem que ser educado, ninguém quer ter um asno a vociferar palavrões, a arrotar publicamente ou a atropelar-nos por muito giro que seja; ter um discurso inteligível, mesmo que não seja muito inteligente, é importante saber manter um diálogo; o sentido de humor é determinante, todas as mulheres gostam de homens que as façam rir; ser compreensivo e solidário, mostrar indignação quando fazemos as nossas queixinhas diárias, ainda que muitas delas sejam apenas resultantes da nossa própria falta de humor e, acima de tudo, ser romântico, muito romântico, ao ponto de nos fazerem sentir autênticas deusas. Ah! É verdade, e sobretudo que tomem banho, nós damos muita importância ao banho!

Uma Dica: Homens, tomem banho, ofereçam-nos flores, abram a porta do carro para entrarmos e digam duas larachas, já é suficiente para qualquer mulher vos achar interessantes!

Sunday, March 2, 2008

Familia IV

Happy family: Luis Miguel, Avô Femo, André e Zé Miguel.

Familia III

Dança familiar: A Joana puxa pelo André e o Duarte dança ao colo da mamã.

Friday, February 29, 2008

Mais um aniversário do Colégio Militar

O Colégio Militar comemora o 205º aniversário no próximo dia 3 de Março.


Como é tradição decorrerá o desfile na Avª da Liberdade, no dia 2, se as minhas fontes não me enganaram. Depois a tradicional missa na Igreja de S. Domingos e a, não menos tradicional, confraternização com a boa da "ginginha".

Parabéns ao Colégio Militar e a todos os que tiveram a honra, como eles próprios gostam de sublinhar, de envergar a farda côr de pinhão.






O André a desfilar por ocasião do aniversário do Colégio Militar!

Desfile na Avª da Liberdade!

Familia II

A Avó Bé com os netos: André, Duarte, Catarina e Tomás escondidinho lá atrás.
Quando for Avó também quero ser assim: muito babada!

Familia I


Cunhadas: Ana, eu mesma, Luisinha e São

Thursday, February 28, 2008

Pedro e o Pai


O Pedro ao colo do pai, no dia em que fez um ano. Há exactamente 47 anos.

Para Ti


Para ti!

Que me aturas o mau feitio, que tens uma paciência ilimitada quando já não há mesmo paciência.

Para ti que sabes que não saberia viver sem o teu carinho e amor incondicional.

Porque hoje é o dia do teu aniversário, quero deixar-te todas as rosas perfumadas de que disponho.

Wednesday, February 27, 2008

Classificação dos Amigos

Será que é possível categorizar a amizade? Classificá-la por grupos?

Afinal quando falamos de amigos temos em consideração o nível de amizade em que os colocamos. Parece confuso??? Então vamos lá a ver isso (como diria o meu avô):

Temos os amigos de longa data, a quem toleramos e desculpamos tudo e mais alguma coisa; os amigos recentes, que acreditamos merecerem confiança suficiente para podermos investir emocionalmente e que se não nos desiludirem, hão-de atingir a primeira categoria - a da tolerância; os amigos da primária, do liceu, da faculdade e do meio profissional com quem mantemos laços, ainda que o quotidiano não nos permita um convívio mais activo, mas que socorremos e com quem festejamos quando as situações assim o exigem; os ex-amigos que se inscrevem naquela categoria fantástica que é a decepção, aqueles a quem demos inúmeras oportunidades mas que insistem em deixar-nos ficar mal com os outros ou connosco.

É claro que estas poderão ser consideradas as grandes categorias que podemos dividir ainda em subcategorias onde se incluem: os possessivos, os egoístas, os altruístas, os presentes, os ausentes, os sinceros e os mentirosos.

Com a promessa de noutra altura me dedicar a uma das outras categorias, quero falar dos ex-amigos. Ex-amigo não existe, dir-me-ão, existe sim senhor! Há pessoas de quem fui sinceramente amiga, de quem continuo a gostar, mas que por motivos vários não merecem estar incluídos no meu grupo de amigos. São aqueles com quem deixo de ter "obrigações": não tenho que me lembrar das datas de aniversário, não tenho que defender, que prescindir do meu tempo pessoal para dar apoio e não tenho que telefonar só para dizer "nada" ou "lembrei-me de saber de ti". Fazem parte daquele grupo de pessoas, e isto já nos aconteceu a todos, que nos mereceram todas as oportunidades, a quem já desculpámos um número infinito de más atitudes, mas que acabamos por perceber que não existe de facto, nada em comum. Passam a fazer parte das pessoas que nos limitamos a cumprimentar quando encontramos na rua e fazemos promessas de almoços que não temos intenção nem vontade de cumprir.
Sinceramente, não é uma classe que me incomode. Encaro a situação como uma espécie de aposta que se perde e passo à frente, mesmo! Não faz muito o meu género ficar a "lamber feridas" desta natureza.

Felizmente tenho a sorte de ter alguns muito valiosos amigos. Os que estão sempre no coração, não nos exigem nem cobram nada, apenas se sentem gratos por contar com a nossa amizade. Lamechices à parte, quero dizer aos meus amigos que os adoro e que lhes deixo muitos sorrisos e muitas rosas perfumadas.

Uma Dica: Leiam aqui e vejam se não se revêem um bocadinho na Desilusão da Catarina.

Monday, February 18, 2008

Colégio Militar:Um Nó Na Alma

Tal e qual!

A SIC passou ontem, uma reportagem de Pedro Coelho que acompanhou, durante 4 meses a integração de um novo aluno no Colégio Militar. Não pude deixar de recordar a minha experiência, enquanto mãe de um ex-aluno. O André não foi pressionado por nenhum familiar, apenas seguiu um amigo do Colégio da primária. Percebi e comovi-me com a mãe do Pedro, passei exactamente pelo mesmo. Revi o André no fardamento enorme que o Pedro desfilava.
Achei a reportagem extraordinária, está de facto muito bem-feita. Aparte de uns pequenos pormenores, muito desagradáveis, de que tive conhecimento na altura em que o meu filho frequentou a instituição, ficamos a saber como é o dia-a-dia de um aluno.
Tenho consciência que não é fácil ser-se civil e entender certo tipo de comportamentos, ainda assim continuo a questionar, e já lá vão alguns anos, certos métodos utilizados. Considero que o Colégio é uma excelente escola para quem se integra e tem perfil para ali estar, acho péssimo tentar corrigir uma criança obrigando-a a frequentar uma instituição daquela natureza.
Uma Dica: Todos os estilos são muito bons quando as crianças se adaptam e gostam do que fazem. Connosco também funciona assim nos locais de trabalho, certo?

Sunday, February 17, 2008

Tia Duplamente Babada








Aqui estão as duas princesas: Margarida e Mariana, o mais recente motivo de orgulho de toda a familia Rosa!
Quem não ficaria babada?

Saturday, February 16, 2008

Boato

O dicionário define boato como uma notícia anónima que corre publicamente. A vantagem de quem lança um boato é exactamente essa, a possibilidade de se esconder cobardemente atrás do anonimato.

Não raras vezes, os boatos são atentatórios do carácter e bom nome de terceiros, o que me coloca perante a evidência lapaliciana de que nunca ouvi um boato positivo sobre quem quer que seja, tem sempre uma conotação profundamente negativa acerca de alguém ou de qualquer coisa.

Alguns acabam por se transformar em lendas ou, como gostamos de lhes chamar agora, mitos urbanos. A verdade é que o boato nunca surge para favorecer ninguém, no meio profissional é um instrumento usado com regularidade, para denegrir ou desfavorecer aqueles que se consideram "adversários", mesmo que os visados não tenham a menor noção de que estão a competir com alguém.

Uma Dica: Aos profissionais do boato, porque também os há, essas criaturas de carácter moral tão duvidoso quanto as palavras que proferem, ainda que as suas intenções sejam valorizarem-se profissional ou socialmente, deixem que lhes diga: "get a life, ok?"

Thursday, February 14, 2008

KISS

KISS- Keep It Simply Stupid

Vá-se lá saber porquê, há pessoas que insistem em complicar o que é simples. Este não é, certamente, a pior das características que definem determinado grupo de indivíduos, acham que são masters em todos os assuntos e toca de tecer críticas e comentários sobre assuntos dos quais não fazem a menor ideia.
Têm piada estas pessoas, quando confrontadas com as questões técnicas para as quais não têm obviamente, capacidade de responder, tendem a envolver a sua área de especialidade no assunto para assim poderem justificar a intromissão que fizeram, ou seja complicam tudo e fazem-nos de parvos!
Estou fartinha de ser simpática e tentar não ferir susceptibilidades a esta gente que não tem o mínimo respeito pelo trabalho alheio. Acham-se superiores, não entendo a que titulo, mas acham.
Uma Dica: só para fazer a vontade à Isabelinha - vão-se catar!

Namorados

Hoje é dia dos namorados!

Então namorem à farta, mimem-se mutuamente e aproveitem ao máximo. Ofereçam flores, façam um jantar especial e sejam felizes.

Feliz dia dos namorados e muitas rosas perfumadas, acompanhadas de um sorriso!

Wednesday, February 6, 2008

Tem muita piada

Nem de propósito...

Desabafava eu sobre os comentários aos autores de blogues e eis que o meu filho me surpreende com um:

http://www.souumacrianca.blogspot.com/

Desculpem lá, mas tem piada, muita piada!

Tuesday, February 5, 2008

"Agora toda a gente tem um blogue!"

A sério????

Já ouvi esta frase algumas vezes, tantas que senti necessidade de escrever sobre isso. Quer cá parecer-me que se trata de uma forma muito pouco simpática de banalizar, para não dizer achincalhar, quem arranja alguma paciência e vontade de se dedicar a estas coisas.

Não será, muito provavelmente, por falta de talento ou até por não conseguir redigir uma única frase sem dar pelo menos dois erros ortográficos, estou certa que se trata apenas de desconhecimento da quantidade de blogues fascinantes com que nos deparamos diariamente. Nem é preciso ter muito talento para a escrita, basta ser-se criativo e querer partilhar, ainda que com desconhecidos, um número indefinido de coisas: poemas, imagens, música, pensamentos, fotografias ou apenas estados de alma; podemos dizer bem ou mal se nos apetecer com a certeza de que alguém vai ler e certamente, fará um juízo de valor a nosso respeito.

Por despeito, ou talvez não, há criaturas cuja única função na vida é dizer mal, apontar o dedo e indicar defeitos. Conheço alguns, quem os ouve não lhes leva nada a mal a não ser o facto de que para além da mais do que evidente pobreza de espírito, não terem nada para mostrar, nem sequer a coragem de se submeterem à crítica alheia - tenho dito!

Monday, February 4, 2008

Dia Maravilhoso

Adoro cozinhar!

Dizem que sou excelente cozinheira, não sei muito bem de quem terei herdado o dom, já que tanto quanto me lembro, a minha mãe e avó materna nunca tiveram gosto pela cozinha, talvez seja o meu lado paterno, mas como não conheci a minha avó também não posso confirmar. Uma coisa é certa: a cozinha é uma terapia fantástica!

De vez em quando, dou por mim perdida, ainda que por instantes, na memória dos odores das ervas aromáticas, do cheirinho dos assados e a vaguear pelas decorações das doçarias. Hoje, para tirar partido da oportunidade de ficar em casa, estive na cozinha e que bem que me soube.

Depois, uma voltinha num Centro Comercial com uma amiga, espreitar nas lojas e mexer em tudo - coisa que eu adoro e acabar a tarde com um belo chá acompanhado de scones!

Foi um dia maravilhoso, garanto-vos!

Saturday, February 2, 2008

Zé Maria

Em tempos deixei aqui um post ao Zé Maria!

Reforço tudo o que te disse: sabes? Gosto de ti Zé Maria!

Obrigada por estares presente, mesmo quando a vida não te sorri tens a capacidade de fazer o esforço de sorrir para a vida e a nossa vida precisa do teu sorriso!

Podia deixar-te um comentário no teu post , mas prefiro agradecer-te assim, tu mereces!

Um beijo e uma rosa perfumada.

Friday, February 1, 2008

Mais um mimo

Para o João Marchante,

Brilhante autor de Eternas Saudades do Futuro , um blogue a não perder: tem links para uns blogues bestiais, que ele lá vai descobrindo; poesia; vídeos fantásticos ao mesmo tempo que desabafa o que lhe vai na alma!

Quero agradecer-lhe pelos parabéns, por ser tão simpático e generoso. Tenho cá para mim que o João, para além de talentoso, é muito bom rapaz - que não lhe falte a inspiração e a persistência em alimentar o seu blogue e a nossa alma!

Especialmente para o João, um grande beijo e mil rosas perfumadas.

Thursday, January 31, 2008

Tia Babada

Há exactamente um ano, deixei aqui um sentido "post" para a Inês, pelo 15º aniversário.

Para ti minha princesa que és tão especial, aqui ficam os meus parabéns à distância de 300 km, com os desejos de um dia muito, muito especial.

Deixo-te um pensamento: "nós duas em Nova Iorque, durante uma semana - com um dia só para a Abercrombie", se te agradar podes sempre transformá-lo em desejo no momento em que apagares as velas!

Um beijo e sê feliz, muito feliz!

Wednesday, January 30, 2008

Já lá vai um ano

Pois, faz exactamente um ano que dei início a este blogue!

Tenho que agradecer: à minha família; aos meus muito queridos amigos, que têm a paciência de me ler, alguns até fazem comentários, pelo incentivo e muita simpatia que todos os dias me oferecem; ao meu "mentor" sempre com dicas e muito carinho - o Zé Maria - claro; sobretudo ao André a quem chateio imenso e ainda me oferece sorrisos e beijinhos.

Para os que não conheço e chegaram até mim, agradeço as vossas mensagens - são mesmo simpáticos!

A todos MUITO OBRIGADA e uma mão cheia de rosas perfumadas, tenciono continuar por aqui e fazer-vos sorrir ou indignar se for preciso.

Tuesday, January 29, 2008

Paciência

Há dias assim - em que não tenho paciência!

Eu que sou tão cuidadosa no trato com os outros: em não melindrar; em engolir sapos do tamanho de elefantes; em fingir que acredito no maior dos disparates - de repente fiquei assim, sem paciência!

Será a crise dos quarenta a atingir esta mente que teima em não sair dos dezoito? Talvez, mas sinto que não me reconheço nalgumas atitudes. Dizem, e acredito, que a idade nos torna menos tolerantes, sempre me considerei excepcionalmente paciente mesmo em situações que arrepiam qualquer "santinho", surpreendo-me a mim própria e o pior é que não tenho uma pontinha de remorso.

Eu gosto de ser simpática, aliás cultivo a simpatia como forma de estar, não estou nada preparada para começar a ser conotada como chata.

Para todos aqueles que "sofreram" com esta súbita falta de paciência, as minhas desculpas - vou tentar corrigir, ainda que para isso tenha que engolir sapos do tamanho de elefantes e fingir acreditar nos maiores disparates jamais proferidos.

Monday, January 28, 2008

Muito Importante II

A saber, para quem não me conhece muito bem, quero que saibam que não sou nada importante: ERA IRÓNICO, OK?

Somos Meio Loucos

É verdade, somos meio loucos!

O meu gabinete de trabalho é mesmo assim, ainda que no meio da nossa loucura haja espaço para um ambiente saudável e de verdadeira amizade. Não dispensamos os nossos almoços e não dispensamos quem por cá passou e já não está.

De vez em quando pegamo-nos e para quem vem de fora dá ideia que estamos prestes a andar ao estalo, nada que uns abraços e uns beijos não resolvam. Gosto deles todos, fazem-me falta e não consigo imaginar o meu dia-a-dia sem uma destas personagens.

Aqui fica uma rosa perfumada para cada um deles (por ordem alfabética): Alexandra, Carla, Ezequiel, Maria João, Patrícia e Pedro.

Friday, January 25, 2008

Muito Importante

Eu sou uma pessoa importante!

Tenho um cargo importante porque é socialmente reconhecido como sendo importante; tenho contactos importantes, as minhas funções são importantes e só me relaciono com pessoas importantes.

De vez em quando gosto de descer do meu pedestal para falar com pessoas menos importantes, aquelas que realmente me dão alguma importância, mas não tenho muita paciência - não conseguem acompanhar os meus raciocínios importantes, nem atingem a importância do meu discurso - são limitados!

Por ser uma pessoa importante, gozo de superioridade intelectual e moral - acho que posso dizê-lo, por isso falta-me disponibilidade mental para aturar os problemazinhos existenciais daqueles que realmente me dão alguma importância.

Tenciono continuar a ser uma pessoa importante ainda que, curiosamente, sinta que são cada vez menos os que realmente me dão importância!

Wednesday, January 23, 2008

Pequenos Prazeres

Prazer:estado de quem se acha prazenteiro; alegria; jovialidade; satisfação; delícia; aprazimento; agrado; entretenimento; divertimento; volúpia; satisfação sensível ou sensual.

O dicionário tem estes significados todos para a palavra prazer. Ontem, no regresso a casa e em conversa com uma amiga minha, mamã recente, falávamos do verdadeiro significado do prazer.

Todos já sentimos isso, é engraçado como pequenas coisas a que, regra geral nem ligamos muito, de repente assumem uma importância enorme. Confidenciava-me ela que no actual contexto da sua vida, conseguir espreitar uma telenovela, até nem vê, é uma conquista: como eu te percebo minha amiga, já ando nesta vida há 22 anos e é desesperante. Há alturas em que nos sentimos sufocadas e, por paradoxo, realizadas porque a experiência da maternidade é única, como tu muito bem sabes!

Não consigo imaginar como é levantar-me de manhã e pensar exclusivamente em mim, sem pequenos-almoços, lanches, refeições e centenas de coisas para organizar. O mais extraordinário é que, se por algum motivo eles estão fora, o vazio da alma não me permite tirar o devido partido. Talvez por isso, aprecie tanto aqueles momentos em que, já no sossego da noite, me é permitido espreitar uma telenovela ou desfolhar uma revista, ainda que não tenha interesse nenhum naquilo, apenas por prazer: um pequeno prazer!

Nova Iorque


Se pudesse ser teletransportada neste momento, gostava de ir para aqui...
Como eu te entendo João Marchante!

Tuesday, January 22, 2008

Mamã Muito Babada

Apresento o Duarte ou, como ele gosta de assinar, D. Duarte de Vila Franca. Tem 10 anos, é o meu doce, o meu príncipe encantado.
Aqui tenho o Duarte, a preparar-se para viajar sozinho pela primeira vez, com este ar desconcertante e que me deixou o coração em pedacinhos. Não sei bem se foi a coragem dele, se o desgosto mudo por se separar de mim, ainda que temporariamente, mas a verdade é que me deixou de rastos.

Sou uma "mãe galinha", mimo imenso os meus filhos, a melhor parte é que recebo o mimo de volta, às vezes a dobrar, para além dos beijos inesperados do André, de vez em quando abro o mail e encontro estes mimos:

Minha querida mamã, gosto muito de ti.
Sei que sou puro mas gosto de ti.
Tu és mãe, eu sou filho, mas também sou querido.
Beijocas com amor, que vão desaparecer em vapor.
Não te esqueças desta carta, que eu não te perdoava.
--
D.Duarte de Vila Franca

Monday, January 21, 2008

Momentos 2007 III

Foi um dos dias que mais gostei em 2007.
1 de Agosto - equipa maravilha a funcionar na perfeição, tudo a correr bem, como se quer. Há dias assim, este deixou marcas!

Momentos 2007 II


Museu da Cidade - 12 de Junho
A melhor experiência do ano!

Momentos 2007

Aniversário da "Abraço" - 9 de Junho, Avª Liberdade
Adorei a Experiência!!!

Katiuska

PARABÉNS À CATARINA
Minha querida amiga - mamã de uma Joaninha com 22 anos!
Fui hoje surpreendida com o blogue da Catarina - tenho que lhe deixar uma
mensagem especial:
Amiga, adorei o teu blogue; tem a marca do bom gosto que te caracteriza,
lá está a tua veia artística a funcionar no seu melhor;
emocionei-me com as tuas palavras - está fantástico!
Para quem quiser espreitar, é aqui:

Friday, January 18, 2008

Mamã Babada


Hoje deu-me para a fotografia!!!
Aqui estou eu mamã absolutamente babada, a mostrar o André - é lindooooo!

Filipadas

Duas "Filipadas" de alturas diferentes:
eu mesma e a Catarina Amaro da Costa

Wednesday, January 16, 2008

Vicky

Este é um post há muito adiado!

Por razões várias: sempre tive uma esperança secreta, de que os laços profissionais que nos aproximavam não se quebrariam - acabou por acontecer; depois porque procurei a fotografia certa e não encontrei - finalmente encontrei esta solução!

Tenho deixado por aqui uma série de mensagens a pessoas por quem tenho um carinho muito especial, uso o blog como uma forma de homenagem à simpatia que nutro por cada um.

A Vicky é uma pessoa muito especial: simples com os amigos, inteligente, simpática e generosa!

Para a Vicky que me inspirou e motivou no empenho com que se dedica às causas, que me fez chorar pela generosidade e, sobretudo, que me fez sorrir pelo sentido de humor com que ultrapassa a maldade alheia, tenho que lhe dizer que foi uma honra trabalhar com ela.

Há pessoas assim: bonitas por dentro e por fora!

Tuesday, January 15, 2008

Tabaco II

Estou de cama - maldita gripe!

Estava aqui a pensar no meio dos meus lençóis que afinal o Estado tem razão: aqui estou eu, uma prevaricadora a prejudicar não só a produtividade nacional, como também a gastar uma boa maquia aos contribuintes. Tudo por causa do maldito cigarro! Pois tenho para comigo, que se não fosse fumar para a rua e sujeitar-me às diferenças de temperatura, para alimentar este vício hediondo, nem estaria doente.

Se tivessem assegurado as condições para esfumaçar um cigarrito dentro de portas, não teria que ir para a rua - é certo! Mas não é correcto que pessoas "fracas", viciadas e corrompidas por esta atitude, atentatória do bem-estar nacional, sejam tratadas de igual para igual - querem matar-se, vão para a rua!

Importa lá saber se quando fumo um cigarro, estou a pagar imposto ou se pago mesmo impostos, como todos os outros contribuintes! Também não importa saber se os faltosos por doença incluem uma grande percentagem de fumadores. A verdade é que o cigarro, esse elemento diabólico - signo degradante da nossa sociedade, corrompe a integridade física dos cidadãos, finalmente reposta com esta legislação!

Aceito esta gripe com satisfação e com um profundo sentido de sacrifício pelo bem da nação, agora já ninguém vai morrer de cancro no pulmão e acabaram-se os problemas respiratórios para a generalidade das pessoas. Aos outros, esse bando de "malfeitores", arranjem-se: fumem na rua, até ver...


Sunday, January 13, 2008

Coisas de Homens

Disse-me agora o meu filho, que há rumores de um suposto namoro entre o Presidente da Venezuela, Hugo Chavez, com a modelo britânica Naomi Campbell!

Coisas de homens...

Acharia muito mais interessante se a Chanceler Alemã, surgisse em público, de mão dada com o George Clooney!

Aí sim, tínhamos uma notícia - afinal não é a história do cão que mordeu o homem que é notícia, certo?


Coisas de Mulheres

A fragilidade pública é uma característica acentuadamente feminina?

De todo! Apenas, por questões culturais, é mais fácil às mulheres manifestarem espontaneamente os seus sentimentos. Não é suposto um homem lavar-se em lágrimas publicamente, porque foi humilhado ou, tão só e apenas, porque está decepcionado com a vida.

Assim, a manifestação pública de Hillary Clinton, quer se trate de uma estratégia de campanha ou apenas de uma fraqueza momentânea, não deixa de ser uma atitude inerente à sua condição de mulher. Mais estranho seria, vermos qualquer um dos outros candidatos numa atitude semelhante, até porque, tenho a certeza, o tipo de pressões a que estão sujeitos nestas longas e dolorosas campanhas, são os mesmos.

O que acho mesmo extraordinário, são os rios de tinta que a aparente "fraqueza" pública de Hillary, tem feito correr. Ok, a mulher é uma "durona" não denota a fragilidade atribuída às mulheres, e então? Move-se num mundo, tradicionalmente, dominado por homens, logo acho natural que o comportamento seja idêntico.

Estratégias políticas à parte, não conheço os compromissos de nenhum dos candidatos americanos, não gosto de Hillary - ela até foi favorável à guerra no Iraque, e fazendo jus à máxima de que "as mulheres são umas cabras para as outras", não me sinto na obrigação de simpatizar com ela só por ser mulher, apesar de lhe reconhecer grandes hipóteses de se tornar na primeira mulher Presidente dos Estados Unidos.


Friday, January 11, 2008

Liceu D. Filipa de Lencastre

Meu velho e saudoso liceu!

Descobri que um grupo de "filipados", resolveu criar um blogue e confraternizar com jantares anuais. Foi uma boa surpresa - o D. Filipa foi marcante. Tenho um orgulho enorme por ter frequentado tão distinta instituição e "incho" quando me perguntam: "em que liceu andaste?".

Sempre tive uma atitude transversal na minha relação com as pessoas, gosto de falar com toda a gente e de forma superficial, ainda hoje tenho este tipo de comportamento a nível profissional, donde e como é expectável, não mantive laços com as amizades de liceu a não ser uma ou duas que entretanto se perderam naturalmente. Tenho amigos que o frequentaram, mas em alturas diferentes. Agora, ao ver aquelas fotografias tenho uma "inveja" enorme pela cumplicidade que denotam aquelas caras, muitas delas familiares.

Para os que, saudosistas como eu, gostariam de revisitar o Liceu D. Filipa de Lencastre, ainda que o façam através de caras conhecidas, com mais uns anitos em cima, vão espreitar:

Thursday, January 10, 2008

Mãe Precoce

Fui mãe muito cedo!

A decisão obrigou-me a assumir responsabilidades para as quais não estava, obviamente, preparada. Enquanto as minhas amigas se divertiam eu desesperava no meio de fraldas e biberões, emaranhada num mundo de dúvidas e de inseguranças das quais não tinha plena consciência.

Foi muito complicado, nos momentos difíceis e à falta de melhor alternativa, quando não conseguia calar o André, chorava com ele. Não considero que tenha perdido a minha juventude por ter tomado esta decisão, nunca deixei de fazer nada por causa dele, acabei o curso e entrei no mundo profissional como todas as minhas amigas - atrasei-me um bocadinho, é certo.

Agora sabe-me bem ter um filho adulto, posso partilhar com ele uma data de coisas. Hoje, enquanto escrevo, tenho o André ao meu lado a estudar. Escrevo e mostro-lhe, ele sorri e dá-me um beijo - não há melhor!

Voltaria a fazer tudo igual, tive mesmo muita sorte.


Eleições nos Estados Unidos - II

No nosso pequeno burgo, julgo que pelo resto da Europa também, as eleições nos Estados Unidos estão na ordem do dia.

Deixei aqui em baixo um link para o Observatório das Presidenciais Americanas 2008, criado pelo Instituto Transatlântico Democrático. Tenho seguido atentamente e é mesmo bom, para além de artigos de opinião e análise sobre os últimos acontecimentos, estão também disponíveis alguns vídeos dos diferentes candidatos.

O site disponibiliza ainda o acesso a alguns blogues, dois dos quais são inteiramente dedicados a este assunto.


Mexicana

A Mexicana é uma pastelaria/restaurante que fica na Praça de Londres, mesmo no início da Avª Guerra Junqueiro. É uma autêntica referência na zona, com uma esplanada que se estende em todo o passeio e com vista privilegiada para a Praça.

Hoje almocei lá. Já frequento, autonomamente, a Mexicana há quase 30 anos e sempre comi o bife, é quase anedótico mas é absolutamente verdade, há coisas assim. Na velha pastelaria que me viu crescer o bife sempre foi bom, por isso não há razão para mudar - equipa que ganha não se mexe!

Saí de lá nostálgica, aliás acontece com frequência, a Mexicana faz parte da minha juventude, dos tempos do liceu D. Filipa de Lencastre, onde os motoqueiros tentavam impressionar as meninas, com duvidosas exibições, no largo frontal à porta principal.

Aquela zona, que frequentei durante alguns anos com bastante assiduidade, é emblemática. Durante os primeiros anos do liceu dominava o triângulo: D. Filipa-Surf-Mexicana, depois D.Filipa-Roma-Londres. Apenas o primeiro prevaleceu já que a Pastelaria Londres e a Roma fecharam há muito tempo.

Hoje, sentada na esplanada, recordei os meus tempos de liceu. Gosto da Mexicana, os empregados são, agora, mais simpáticos; o bife é bom e acho graça aos engraxadores que ainda se mantêm.

Obrigada Mexicana por me fazeres recordar e por me deixares fumar!


Tuesday, January 8, 2008

Eleições nos Estados Unidos

O Instituto Transatlântico Democrático criou o Observatório das Presidenciais Americanas 2008, para quem tem interesse em acompanhar o que se passa do outro lado do Oceano, no caso o processo eleitoral nos EUA que terminará em Dezembro de 2008, consultem o endereço:

http://presidenciais2008.wordpress.com

Bolonha

Mas afinal o que é que se passa com o "Tratado de Bolonha"?

Tenho um filho universitário que foi apanhado exactamente no meio, vai licenciar-se em 4 anos e não em 5, como era suposto, nem em 3 de acordo com as regras vigentes.

Anda nervoso no meio de testes que coincidem com frequências, por muito estranho que pareça, e os próprios professores ainda não sabem muito bem como se processa a avaliação contínua e que peso tem na nota final de cada disciplina. Numa palavra - extraordinário!

Estou farta destas adaptações feitas, dá-me ideia, em cima do joelho. Ninguém percebe nada de nada e nós ainda que queiramos perceber também não conseguimos, já que é tudo muito nubloso.

Será um disparate questionar porque é que, se os alunos já tinham começado os cursos no regime anterior, não o acabaram nesse mesmo regime e se limitaram a aplicar o "Tratado" aos que estavam a entrar para o 1º ano?

A ideia que passa é a de que, quando o dito entrou em vigor, as faculdades já deveriam estar preparadas e não o fizeram. Aguardaram calmamente como se não se passasse nada e do dia para a noite toca a reprogramar aqui, ajeitar ali e colar com "cuspo" tão ao nosso jeito.

Isto é acima de tudo cultural dir-me-ão, o diacho digo-vos eu. Este tipo de atitude interfere profundamente na vida das pessoas, no caso trata-se do futuro dos nossos estudantes e não pode ser tratado de ânimo leve.

Enfim, penso eu de que, como diria o outro senhor.

Uma Dica: Gente, nem tudo funciona como uma simples mercearia, ainda que a regra básica possa ser universalmente aplicada, vamos lá a ver se nos conseguimos organizar e fazemos as coisas como deve ser.

Visual

Alterei um bocadinho o visual do blogue.

Gosto de mudar. Não sou adepta de grandes alterações, mas gosto ainda que sejam mínimas.

Uma amiga minha acha que a mudança tem a ver com o facto de não nos sentirmos bem connosco próprios, pelo contrário sinto que a mudança faz parte de nós enquanto seres humanos. Estamos em constante mutação, ainda que por vezes esta se opere apenas interiormente. Nunca fiz cortes radicais no meu cabelo por não me sentir bem comigo própria, mas porque sinto necessidade de mudar de visual. De vez em quando arrependo-me, claro.

Aconteceu-me há 5 anos, decidi mudar radicalmente de visual e mudei mesmo. Cortei o meu cabelo curtíssimo e no dia seguinte chorei quando vi o resultado. É como apanharmos uma bebedeira e acordarmos no dia seguinte, com uma grande ressaca. Foi um choque enorme, felizmente o cabelo cresce!

Adivinho um sorriso naqueles que me conhecem bem, pois as minhas mudanças de visual nunca são de facto muito profundas, resumem-se a uns cortes de cabelo e pouco mais. Na verdade sou muito pouco corajosa, para ser sincera sou mesmo muito conservadora e arrisco muito pouco.

Hoje, consultei o meu blogue e achei que devia mudar alguma coisa, afinal de contas já anda com esta aparência há um ano e decidi mudar-lhe a cor.

Uma Dica: Espero que gostem.

Sunday, January 6, 2008

Tabaco

Eu fumadora me confesso:

Fumo desde os 18 anos, com algumas interrupções, e adoro. Considero que, acima de tudo, fumar é um acto social: o cigarro que me dá mais prazer é o que partilho numa conversa de café com amigos. Tenho a perfeita noção que o tabaco é aditivo e cria uma dependência física, mas não me sinto uma pessoa doente só por ser fumadora, sei que estou mais exposta e mais vulnerável a certo tipo de doenças, o maço de tabaco lembra-mo todos os dias.

Sou incapaz de, em consciência, fumar para cima de alguém, aliás sempre tive o cuidado de perguntar se incomodo e caso incomode evito puxar do cigarro. Não gosto, apesar de ser fumadora, que alguém fume para cima de mim.

A nova lei do tabaco, já aplicada com sucesso nalguns países da Europa, interfere com este meu prazer/vício, de fumar. Já não me é permitido sentar-me num café com os amigos e fumar um cigarro, sinto que a minha liberdade pessoal está a ser posta em causa, reconheço que as outras pessoas têm pleno direito de não estar em ambientes de fumo. A minha liberdade acaba onde a dos outros começa mas o contrário não é verdade!

Não me apetece deixar de fumar porque alguém me impõe; tanto quanto julgo saber, fumar não é proibido de todo. Irrita-me a hipocrisia do sistema: então eu posso comprar e não posso fumar?

Sinto-me perseguida por ter um vício que, todos reconhecem, é legal. Não gosto de fumar na rua e agora sou obrigada a isso porque alguém, superiormente dotado, se esqueceu que ao garantir os direitos de uns, deveria também assegurar os dos outros.

Agora já não saímos dos restaurantes com a roupa a cheirar a tabaco, saímos a cheirar a refogado de cebola que é muito mais simpático. Já agora, se o meu cigarro incomoda o senhor do lado, tenho que lhe dizer que o seu cheiro a sovaco também me incomoda e que eu saiba a higiene, neste caso a falta dela, não é um vício aditivo, logo não tenho que ser incomodada com isso ou com outro tipo de odores que nem vale a pena referir!

Não me sinto nem um bocadinho diminuída por ser fumadora, como diz o Pedro: o cigarro é, sobretudo, um companheiro, para os bons ou para os maus momentos e, para já, não vou prescindir dele!

Uma Dica: Para os fundamentalistas do antitabagismo, porque é que os tubos de escape dos automóveis não vos incomodam, já experimentaram percorrer a Rua do Ouro num dia de muito calor? Tenho a certeza absoluta que um maço de tabaco não vos faria tanto mal!